AMIGOS

 

UTOPIA & MÁGOA
08/02/05


Desejo de tomá-la nos meus braços,
Sentir dos beijos teus o mel da vida.
Tua vida nos meus braços protegida,
Minha vida em teus beijos... aos pedaços.

E louca, surda, muda, embevecida
Da imensa amplidão dos teus espaços,
Assalta dos teus vales os regaços;
O Orbe dos escravos. - Homicida!

As velas enfunadas, leme presto,
Martela a lira breve da utopia;
Afronta o turbilhão das tuas águas.

E já, por consumado o belo gesto,
Se vai por novos vales da poesia...
Erguendo o panteão das minhas mágoas!