AMIGOS

 

Edinara Leão
EMBRIAGUÊS

Amarga bebida
                  o fel
silêncio da dor
               o mel
 
fel e mel
bebe Caronte
e o rio se vai
 
Rio das máscaras
             que caem
embriaguês de si
             ausência
 
e no vão dos dentes,
a boca tranca
            a palavra
 
atônita
calada
 
-                                  para onde vai este rio?
O vento uiva
(negadura de respostas)
 
a bebida que bebi
          sou agora
tragada
          sem trégua
 
no rio de agora
jaz a memória