AMIGOS

 

OUTONO DA VIDA - Rosélia Martins


          O tempo passa e deixa as suas marcas. Os traços juvenis aos poucos vão perdendo a sua traça.
          A juventude vai deslizando veloz na cascata da vida. A vida é uma ilusão, cheia de falsas promessas O mundo ,um engano em que me perco A amizade é termo vão perdido num canto qualquer de um diálogo incompleto
          O amor é a ausência de todos os gestos e carinhos. A tristeza é uma forma acomodada de viver, .A esperança um túnel por onde escorrem todos os meus sonhos O tédio é o lugar comum dos meus anseios .A poesia é a sombra dos ideais perdidos .A voz quase perdida no cansaço das horas mortas, em vão procurando o dia de ser. As imagens da vida surgem deturpadas e nos ferem os sentidos .A noite é longa , com seus fantasmas a nos atordoar .A mente entorpecida , já se esqueceu do verbo sonhar .O anjo que nos acompanhava, cansou de proteger. A esperança derruiu na escada apodrecida pelos vendavais. Os ideais se perderam em palavras cortantes que deixaram um rasto de dor .As horas ficaram amargas , os dias perderam a beleza e a cor
          É o Outono da vida que nos vence. Chegou , não é possível enganar .Quero passar despercebida na carruagem do tempo, mas o comboio avança, avança ...sem cessar

Rosélia Maria Guerreiro Martins