AMIGOS

 

SOMBRAS - Nonato Marques


Olha esta sombra negra, longa, esguia
que o meu vulto romântico projeta
pela parede envelhecida e fria
do meu quarto de monge e de poeta.

Olha esta sombra que me segue inquieta
Rastejando a imitar-me dia a dia...
Quanto mais tento vê-la perto e quieta
mais vejo-a longe, errante e fugidia.

Quase sempre acho-a em tudo parecida
a essa felicidade que se embala
na teia de ouro da ilusão da vida.

Felicidade é sombra unicamente:
se a gente tenta às vezes alcança-la,
mais ela foge a se afastar da gente.